02 setembro 2015

Vestígios








Ir..apenas ir, sem rumo, sem destino... porque ficar? Insistir seria um tormento, uma forte agonia que dissiparia todas as lembranças, e pouco a pouco só restaria mágoa. 

Sim, eu te amo. Mas você não mudaria seu mundo por mim, e eu não te pediria muita coisa, apenas teu sorriso e eu enfrentaria o mundo por você, por nós dois. Não consigo fugir de mim mesma, a muito vestígio teu, ainda sinto o teu cheiro em mim, ainda ouço a tua voz me dizendo que nunca me deixaria, sinto teus lábios macios em minha pele e sinto como será grande a dor da tua ausência.
Você me apresentou a um amor que eu não conhecia, não queria que essa porta se fechasse entre nós, mais cada lágrima que cai agora é a certeza que as lembranças sobreviverão. Desejo que a vida seja generosa com você, que te cure de toda a dor, que te dê motivos pra sorrir. Hoje eu não tenho nada, me falta tudo, a vontade de sorrir se foi, um vazio que parece não ter fim, te ver insensível a minha dor me faz sentir vontade de gritar, implorar pra você me deixar ficar, me deixar fazer dar certo mais uma vez, ou me ensina a recomeçar porque essa dor está me matando.
Mas nada adiantaria, o teu silêncio me tortura.
Sei que nada do que vivemos foi um mentira, sentia algo forte em cada gesto teu, algo que me fez acreditar que valeria a pena, e valeu, valeu muito apena meu amor.
Essa dor uma hora vai passar, claro que vai. Mas em cada célula do meu corpo existe um pouco de você, vestígios que me impedirão de te esquecer, que estarão sempre me lembrando o quanto foi bom ser sua, e se ainda existe a possibilidade de me sentir assim outra vez, bom, então a vida vale a pena.

Dedico esse texto a você, meu desejo mais profundo.


Valéria Medeiros.




Um comentário:

  1. Muito lindo, me emocionei profundamente aqui. E ouvindo o vídeo ainda mais emocionante, uma bela declaração.

    ResponderExcluir